Muitos profissionais nos questionam sobre a validade de fazer Pós-graduação em Relações Internacionais. Para responder essa dúvida frequente, é importante conhecer melhor como atua o analista de Relações Internacionais e ver se é exatamente o que precisa.

As qualidades que o internacionalista possui são visadas por grandes empresas e por muitos profissionais formados em outros cursos, como Economia, Direito, Geografia e Administração. A procura por cursos de especialização e de pós-graduação tem aumentado nos últimos anos com a abertura de cursos específicos de MBA em Relações internacionais para atender essa nova demanda.

Os analistas de Relações Internacionais são preparados para compreender diversos temas importantes, desde comércio exterior e organizações internacionais até economia política internacional, permitindo uma leitura ampla e concisa do contexto internacional com boa fundamentação.

O internacionalista está qualificado para investigar mercados para expansão de negócios, para coordenação de missões empresariais, para participação em férias e eventos setoriais em outros países, para identificar novas oportunidades de negócios no exterior, para firmar acordos com governos e instituições internacionais e para administrar acordos e contratos com outras empresas.

Como podem notar, trata-se de um profissional versátil e com plenas condições de desempenhar papéis importantes dentro das empresas que trabalham. Por isso, profissionais de outras áreas com proximidade ao campo de atuação do internacionalista estão interessados cursos de pós-graduação.

A graduação em Relações internacionais dura em média 4 anos, muito tempo para quem já atua com questões internacionais e precisa de uma solução de curta duração e com boa carga de conteúdo. Nesse caso, especialização ou MBA são as opções recomendadas.

A principal recomendação, para quem ainda não começou os estudos, é analisar as grades curriculares dos cursos de graduação e de pós-graduação em Relações Internacionais e questionar qual seria melhor para cada perfil profissional.

Em muitos casos, antes de se matricular em cursos de longa duração, a principal dica é procurar cursos de curta duração para suprir necessidades específicas. Especialmente profissionais que estão voltando ao mercado de trabalho e precisam preencher lacunas no currículo de habilidades importantes.

Em São Paulo encontramos a maior disponibilidade de cursos de MBA. A Fundação Getúlio Vargas (FGV) foi uma das pioneiras, mas outras universidades também já oferecem. Nesse caso, procure saber quais cursos estão disponíveis nas universidades próximas e estude a possibilidade de fazer cursos em outras cidades.