Internacionalização é um aspecto da cultura organizacional

Para além da internacionalização, uma cultura organizacional

0 Comentários

Em uma economia com abertura para negócios internacionais [sem barreiras intransponíveis ao comércio exterior], a internacionalização é o processo de crescente envolvimento de empresas e instituições, o que inclui a ação de agencias de promoção, nos mercados internacionais, embora não haja uma definição ou estratégia universal.

Dado o desconhecimento por parte da sociedade, é importante destacar que internacionalizar vai além de vender algo fora do território nacional. Esse processo engloba uma estratégia de desenvolvimento de negócios, não apenas de vender, mas de sustentabilidade em diferentes setores manufatureiros e de serviços. Por isso, as oportunidades são inúmeras e as empresas podem estruturar suas estratégias por meio de consultoria ou da contração de profissionais capacitados, como o internacionalista.

A internacionalização descreve o processo de projetar produtos e serviços para atender às necessidades dos consumidores em diferentes países, levando em consideração uma possibilidade futura de modificação para atender exigências técnicas, por exemplo. Entre as etapas acessíveis, o desenvolvimento de canais de comunicação, como a construção de sites em diferentes idiomas, como português, inglês e espanhol, onde o layout funcione corretamente, abre espaço para receber pedidos e propostas de cooperação.

Para além do idioma, há aspectos culturais que precisam ser compreendidos. Isso envolve estudar e conhecer diferentes culturas. Muitas frases em português, caso traduzidas sem esses cuidados, podem transmitir mensagens confusas, por isso é preciso procurar expressões que transmitam a mesma mensagem, em especial os valores e emoções. Internacionalizar, então, envolve também pensar no marketing e nos elementos culturais.

No contexto econômico, a internacionalização pode se referir a uma empresa que toma medidas para aumentar sua presença ou capturar maior participação de mercado fora de seu país de residência, ramificando-se nos mercados internacionais. A tendência corporativa global em direção à internacionalização ajudou a empurrar a economia mundial para um estado de globalização, no qual as economias do mundo todo estão altamente interconectadas devido ao comércio transfronteiriço. As instituições que procuram ter presença em diversos países vão grandemente incorporar elementos culturais e buscar os melhores padrões para se adaptar aos diferentes públicos.

Internacionalização é

  • O ato de projetar um produto ou serviço para ser prontamente consumido em vários países.
  • A busca por expandir a presença e reconhecimento em diferentes mercados ao ponto de serem vistas como marcas locais e parte de cultura, ramificando-se nos mercados internacionais.
  • A disposição de crescer para atender às necessidades técnicas, como a criação de plugues adequados para diferentes tipos de tomadas elétricas.
  • O resultado de um trabalho feito com amor e busca por entregar uma mudança que a sociedade precisa.

Entendendo a Internacionalização

Existem incentivos que podem despertar e catalisar o processo de busca e fixação em outros mercados. Por exemplo, no Brasil, as empresas podem se beneficiar das diferenças entre as contações das moedas para impulsionar as vendas internacionais ou acelerar a importação de novas tecnologias, mas isso pode ser momentâneo, caso não exista estratégia comercial. Essas empresas também podem se beneficiar da internacionalização, reduzindo o custo dos negócios por meio da abertura de fábricas e terceirização de atividades no exterior.

Outro aspecto que acelera a internacionalização, mas ainda pouco difundido, é a contratação de profissionais com formação voltada para questões internacionais, de diferentes culturas e origens. A formação de equipes capazes e capacitadas para atender demandas diversas, além de permitir um ganho na cultura organizacional, permite atender diferentes países com maior proximidade cultural e disposição ao novo.

As empresas que buscam intensificar os esforços de inserção internacional devem estar cientes de possíveis barreiras comerciais e centrar os esforços em mercados que sejam mais receptíveis, além de entender as restrições como oportunidade para a modernização e busca por certificações internacionais.

Casos de Internacionalização

Quando um produto é pensado em diferentes públicos, despido de preconceitos e pautado nas melhores práticas e valores da sociedade contemporânea, as pessoas de outros países vão também querer e vão estar dispostas a esperar mais e até pagar mais para ter acesso. Uma empresa do setor de moda ou de software podem encontrar mercado em diferentes países, desde que dispostos a implementar melhorias organizacionais e incorporar elementos de outras culturas.

Por exemplo, um programa de software internacionalizado deve ser localizado para exibir a data de acordo com o padrão local, sendo o primeiro dia da semana no Brasil domingo e em outros países na segunda. Uma empresa que fabrica aparelhos eletrônicos precisa garantir que seus produtos tenham compatibilidade com as diferentes potências e padrões de tomadas usados nos países para os quais está exportando/produzindo.

Na apresentação de casos de internacionalização de empresas, o palestrante William Yanaguizawa fala sobre:

  • Proposta de valor da Sensymed;
  • Equipamentos eletromédicos e cirúrgicos e suas inovações;
  • certificação de produtos.

No painel de casos de internacionalização de empresas, a palestrante Bárbara Monteiro fala sobre:

  • Internacionalização da Molett;
  • Pilares da empresa e adequação ao mercado internacional;
  • Benefícios da exportação.

Na apresentação sobre casos de internacionalização de empresas, o palestrante Henrique Pereira fala sobre:

  • WayCarbon – empresa com compromisso ambiental;
  • Geração de energias renováveis;
  • Ferramentas para gestão estratégica da sustentabilidade.
Admin bar avatar

Prof. Guilherme Bueno

Analista, professor e consultor de Relações Internacionais com foco em desenvolvimento de negócios internacionais. Ministra os cursos de Excel Avançado para Relações Internacionais, Internacionalização de Pequenas e Médias Empresas e Análise de Política Externa. É organizador do Congresso de Relações Internacionais e Editor da Revista Relações Exteriores. Autor do Guia do Internacionalista - Competências e Campo de Atuação.

Comentar