Blog

O que são Armas Nucleares?

Fundo 4 - Armas nucleares
Conceitos Segurança Internacional

O que são Armas Nucleares?

Armas nucleares são um tipo de Arma de Destruição em Massa (ADM) caracterizadas, principalmente, pela liberação de grande quantidade de energia e radiação em virtude do processo de reação nuclear que ocorre no interior da ogiva presente na arma. Além da ogiva nuclear, para utilizar uma arma nuclear é necessário um sistema de entrega o qual será responsável por levar a ogiva até o alvo pretendido.

Rendimento das Armas Nucleares e Tipos de Ogivas Nucleares:

O rendimento (poder destrutivo) das armas nucleares é mensurado em kilotons (kT). Cada kiloton equivale ao poder de destruição da detonação de uma tonelada de TNT. Diferentes ogivas podem apresentar diferentes rendimentos, entretanto o princípio de funcionamento destas é baseado em processos de fissão ou de fusão nuclear.

Fissão nuclear: processo baseado na quebra nuclear de átomos do isótopo do urânio (o 235U) ou do isótopo do plutônio (o 239Pu). Dentre alguns exemplos de sistemas de armas que utilizam este tipo de método estão: a bomba Little Boy (ogiva de 15 kT com matéria prima de urânio-235) utilizada contra a cidade japonesa de Hiroshima e a bomba Fat Man (ogiva de 18 kT com matéria prima de plutônio-239) utilizada contra a cidade de Nagasaki. A título de exemplificação, a explosão da primeira foi responsável pela morte de 80 mil pessoas.

Fusão nuclear: processo baseado na junção de dois átomos de hidrogênio, razão pela qual dá-se o nome bomba de hidrogênio, ou ainda, como também são conhecidas, bombas termonucleares devido à grande temperatura que atingem (superiores a temperatura do interior do Sol). Para que o processo de fusão nuclear ocorra são necessárias temperaturas muito elevadas, por este motivo, para ativar uma bomba termonuclear, a energia liberada por uma bomba de fissão é imprescindível.

Em caráter de comparação, as bombas de hidrogênio são, pelo menos, mil vezes mais destrutivas do que as armas de fissão nuclear. Em 1961 foi realizado o teste nuclear mais poderoso de todos os tempos, este foi realizado na região do Oceano Ártico russo e contou com uma bomba de hidrogênio soviética, conhecida como “Tsar Bomb”. Seu poder de destruição foi de 50 mil kilotons, tendo então, aproximadamente, a força de devastação de 3,8 mil vezes a da estadunidense Little Boy. 

Efeito do Emprego de Armas Nucleares

Dentre os efeitos do emprego de armas nucleares estão:

  • A grande quantidade de energia liberada durante a explosão (podendo chegar a milhares de graus celsius), a qual é responsável pela formação de uma nuvem em forma de cogumelo;
  • A liberação de radiação nuclear térmica, a qual produz luz e calor;
  • A liberação de radiação nuclear, raios gama, raios X e nêutrons, os quais são capazes de modificar até mesmo as cadeias de DNA de civis e, consequentemente, gerar mutações que podem ser transmitidas para diferentes gerações de uma mesma família;
  • A rajada de ar proveniente da explosão, que exerce grande poder destrutivo sobre edificações e ambientes próximos ao alvo da bomba;
  • O pulso eletromagnético, o qual é capaz de danificar componentes elétricos e eletrônicos das regiões próximas ao alvo de interesse da bomba. É importante ressaltar que quanto maior o rendimento da arma nuclear, maiores serão seus efeitos.

Uma alternativa para verificar os possíveis efeitos da explosão de armas nucleares é através das simulações apresentadas pelo aplicativo NukeMap. Nele é possível escolher tanto a cidade alvo quanto o rendimento da arma empregada, entre outros aspectos.

Tipos de Emprego de Armas Nucleares

Como veremos abaixo, há dois tipos de emprego do armamento nuclear, o estratégico e o sub-estratégico, os quais apresentam sistemas de entrega diferentes:

Emprego Estratégico

Quando as plataformas de entrega podem percorrer distâncias superiores a 5000 km. No caso do emprego através de bombardeiros, é necessário integrar a ogiva nuclear a um míssil, o qual será posteriormente transportado por este tipo de aeronave até o alvo designado. Além dos bombardeiros, há outras duas possíveis plataformas de emprego estratégico:  os mísseis intercontinentais lançados de plataformas terrestres (ICBM, sigla em inglês) e mísseis intercontinentais lançados de submarinos (SLBM, sigla em inglês).

No caso destes sistemas de armas, além da ogiva(s) nuclear(es), são necessários mísseis que transportem a ogiva(s) até uma região acima do alvo que junto a um veículo de reentrada, possibilitará que a trajetória do vetor nuclear se destine ao local de interesse. Estes sistemas de armas são empregados, sobretudo, contra: 1. A capacidade do adversário de fazer guerra, como estruturas militares (bases, sistema de comando e controle), indústrias, infraestruturas (portos e pistas para aeronaves, por exemplo) e recursos naturais. 2. Cidades, quando o objetivo for, principalmente, vitimizar a população do antagonista. Atualmente, o rendimento das armas nucleares estratégicas é maior do que 100 kilotons.

Na figura abaixo, temos um esquema de como funciona o processo de emprego de mísseis balísticos intercontinentais:     

Figura – Sequência de Fases para o Lançamento de Mísseis Balísticos Intercontinentais

Assim como os foguetes, os mísseis balísticos intercontinentais são formados por várias partes:  Motor de impulso (A), também denominado como motor de primeiro estágio, é o responsável por levantar o míssil da terra ou da água (fase 1); após o motor de impulso colocar o míssil no ar, este se separa do restante do míssil e o motor de segundo estágio (B) colocará o míssil na rota até o seu destino (fase 2).  Nesta parte, o envoltório do míssil (E) também é ejetado. Na sequência, quando o míssil ganha ainda mais altitude, o motor de segundo estágio é expurgado (fase 3) e caberá ao motor de terceiro estágio (C) carregar o vetor nuclear até uma localidade mais próxima ao seu objetivo. Posteriormente, o motor do terceiro estágio é destacado (fase 4) do veículo de reentrada (D) – o qual é denominado como Veículo  Independente de Reentrada Múltipla ao carregar mais de uma ogiva nuclear, as quais podem atingir alvos diferentes. Este, por sua vez, encaminhará (fase 5) e direcionará as ogivas para os alvos pretendidos (6); adiante, as ogivas já desprendidas do veículo, reentram na atmosfera (fase 7) e se encaminharão diretamente ao local para suas explosões (fase 8).

Fonte: Wikipedia (2021)

Curiosidade: Um míssil balístico intercontinental lançado dos EUA pode vira atingir territórios na Eurásia em 30 min ou menos.

Emprego Sub-estratégico

Também conhecido como armamento nuclear tático e/ou armamento nuclear não-estratégico. São sistemas de armas nucleares, nos quais as plataformas de entrega percorrem distâncias menores que 5000 km. O emprego deste tipo de armamento é vislumbrado, principalmente, contra forças adversárias no campo de batalhas como tropas, instalações de suporte, e infraestrutura (portos e pistas para aeronaves, por exemplo). As plataformas de entrega destes sistemas de armas podem ser lançadas através do ar, do mar e da terra. Sendo assim, existem diversas configurações destes armamentos, como, por exemplo, os caças, as peças de artilharias, os mísseis terra-terra, ar-ar, terra-ar, ar-terra, os torpedos, entre outras. Geralmente o rendimento destas varia entre 0,2 e 10 kilotons.   

Obs.: quando o ataque com armas nucleares é direcionado contra forças militares do adversário, este é chamado de ataque de contraforça. Entretanto, quando o ataque é destinado contra a população do antagonista, este é chamado de ataque de contravalor.

Inventário Nuclear dos Estados

Existem noves países com arsenal nuclear atualmente, sendo estes, os Estados Unidos da América, a Rússia, o Reino Unido, a França, a China, Israel, a Índia, o Paquistão e a Coreia do Norte.

O Bulletin of the Atomic Scientists faz atualizações anuais do inventário nuclear da maioria dos países citados acima. Este material pode ser acessado aqui.

Dica: Caso haja o interesse,o Nuclear Matters Handbook 2020 é um material completo e gratuito que oferece diversas informações sobre as armas nucleares e sobre diversos outros aspectos relacionados a elas.  

Deixe o seu pensamento aqui