espanhol

O Portunhol não basta: como aprender Espanhol pode lhe tornar um profissional mais completo

Se você em algum momento da sua vida se interessou em conhecer algum país da América Latina, ou se precisou ter algum tipo de contato com o espanhol, já deve ter escutado o senso comum de que não é necessário aprender a língua, uma vez que se parece muito com o português. Dessa maneira, com certa paciência, seria possível se comunicar no famoso “portunhol”: mistura de palavras dos dois idiomas, e obter uma compreensão e comunicação satisfatória do outro. Mas será que é realmente assim?

A resposta dessa pergunta contém muitas nuances que vão muito além do senso comum. Vejamos algumas delas. Primeiramente, para que haja uma comunicação clara e agradável entre pessoas de idiomas diferentes, mas parecidos, não adianta uma pessoa entender completamente o que uma fala e a outra não. Este fenômeno tem o nome de “Inteligibilidade Assimétrica” e é o que acontece muitas vezes em uma comunicação em portunhol. Por que será?

O português e o espanhol são duas línguas que tem mais ou menos a mesma idade, e sem dúvida a mesma origem. Ambas surgiram de uma mistura de dialetos do latim, que foram desenvolvidas muito próximas fisicamente e que posteriormente se consolidaram como línguas próprias. Nesse sentido, ambas línguas sempre conviveram, mas o português se ampliou mais, contendo mais fonéticas que o espanhol, maior número de palavras e combinações de letras mais complexas. Nesse sentido, é fato que os lusófonos (falantes do português) conseguem entender muito mais o espanhol que os hispanófonos (falantes do espanhol) o português.

Outra questão também relevante é que os falantes do português acabam escutando e tendo muito mais contato com a língua espanhola, uma vez que é uma das línguas mais faladas do mundo (tanto em falantes nativos, como segundo idioma), o que facilita o maior acesso a compreensão da língua. Mas de que serve toda essa suposta “superioridade linguística” (tenho vários argumentos contra) se a pessoa que estivermos conversando em portunhol, não conseguir entender o que estamos falando?

Outro ponto importante é que ao não conhecer o idioma e perder muito tempo procurando as palavras corretas para se expressar em portunhol, muitas questões se perdem no caminho. Poderíamos dizer que o que mais se perde é a maravilhosa oportunidade de entrar no mundo cultural dos países hispânicos. Ao não conhecer a maneira de se expressar no idioma, se perde muitas idiossincrasias dessas culturas, e nesse sentido, oportunidades de aprendizagem e imersão. 

Se já é uma pena perder essas oportunidades para agregá-las às vivências pessoais, imaginem a perda no âmbito profissional? Não conhecer e saber se expressar na língua hispânica e acabar tendo uma comunicação pela metade, são questões que impedem os brasileiros de gerarem um vínculo de maior intimidade com essas pessoas, conhecer suas culturas e dimensionar possibilidades de negócios e projetos de cooperação com profissionais, empresas e organizações.

Como internacionalista, tradutora e professora, estudo e trabalho com Espanhol e com a América Latina há praticamente 10 anos e já presenciei incontáveis casos desse tipo. É como se criássemos uma barreira, por presunção própria, com países e povos que estão muito próximos de nós, e que compartilham conosco vários traços sociais, políticos, históricos e ambientais. Sem contar que muitos são nossos vizinhos de fronteira, e participam dos mesmos blocos de integração.

A partir desses argumentos, aprender espanhol é se abrir a esses mundos tão próximos, mas tão pouco explorados. É construir uma ponte entre línguas e culturas que tem muitas coisas em comum e outros tantos aspectos tão pouco conhecidos. É uma ponte de oportunidades!

Longe do senso comum, muitas empresas e organizações que contratam internacionalistas, entre outros profissionais, já se deram conta da importância que têm o Espanhol na vida profissional, e não são poucas as que pedem como requisito, pelo menos um nível intermediário do idioma.

Nesse sentido, falar português pode ser um diferencial para que você possa aprender o espanhol mais facilmente que outros estrangeiros. Entretanto, apenas conhecendo e falando o idioma, você poderá ser um profissional impactante, se você precisa se comunicar com pessoas que falam o espanhol.  

Por tal razão, em parceria com a Escola Superior de Relações Internacionais (ESRI) montamos um curso de Espanhol Básico, onde ensinaremos em oito módulos, os principais tópicos que você precisa aprender para ter uma boa base do idioma, e começar a abrir-se para esse mundo que é a língua espanhola e os intercâmbios comerciais, intelectuais e políticos que temos com esses países. Venha conosco construir essa ponte de oportunidades e se tornar um profissional ainda mais completo!     

Curso de Espanhol para Iniciantes

Para você que buscar ser esse profissional capacitado a iniciar conversas com nossos vizinhos latino-americanos, seja pra fins de negócios ou para fins de estudo, acesse o curso através deste link ou clicando na imagem abaixo e assista ao vídeo de introdução que preparamos!

espanhol para iniciantes
Curso de Espanhol para Iniciantes

Bibliografia:

MARASCIULO, Marilia. Por que quem fala espanhol tem mais dificuldade de entender português? Revista Galileu, 2019. Disponível aqui.

ARIAS, Juan. Duas línguas irmãs. El País, 2013. Disponível aqui.

Imagem padrão
Larissa Mehl
Artigos: 1

Deixar uma resposta